Socialist perpetuum mobile

Like almost everyone who studied physics, I try to look at problems in their asymptotic cases.  What happens if x is infinite or zero? In all cases this gives us a good insight about the solution of the problem. If it Is a closed solution, a possible solution or a even a plausible one,  every hypothesis that we raise can be excluded if it does not survive the stress of  the extremes. That’s why I created the stress test of “modern socialism”. Continue reading

O meu sócio Zé

Na minha já – cronologicamente – respeitável vida profissional, e não só, conheci muitos sócios. Os  do Benfica, mais crentes que sócios, e os das empresas às quais fui dando algum contributo capitalista para além do meu contributo profissional.  E, como em tudo na vida que envolve mais que uma pessoa, há coisas que correm bem, outras que correm mal.Entre estas empresas estão três tipo de empresa. Aquelas à qual fui voluntariamente associado ao capital por via do meu trabalho, aquelas em que comprei acções na esperança que o trabalho alheio as valorizasse mais o meu investimento que o banco e aquelas em fui obrigado a ter acções e que se chamam normalmente de “empresas públicas”. Continue reading